Sábado, 24 de outubro de 2020
63 9-99741776
Geral

23/09/2020 ás 21h03

33

A Melhor Cobertura em Notícia

Taguatinga / TO

Médica é indiciada pela morte de idosa de 86 anos no Hospital Regional de Araguaína
Neto da idosa gravou toda a cena e apresentou o vídeo à Polícia Civil.
Médica é indiciada pela morte de idosa de 86 anos no Hospital Regional de Araguaína
Foto: Divulgação/Governo do Tocantins

A Polícia Civil indiciou uma médica do Hospital Regional de Araguaína (HRA) pelo crime de homicídio doloso majorado no caso envolvendo a morte de uma idosa de 86 anos ocorrida em 6 de dezembro de 2018.


As investigações foram concluídas nesta quarta-feira (23) pelo delegado-chefe da 26ª Delegacia de Polícia Civil da cidade, Luís Gonzaga da Silva Neto.


Conforme o apurado, a idosa Doralice Cavalcante Rodrigues passou mal no dia 5 de dezembro de 2018, foi atendida em sua residência pela equipe do Samu e encaminhada à Unidade de Pronto Atendimento de Araguaína.


Na unidade de saúde, foi constatado que a idosa estava bastante debilitada devido ao agravamento de um quadro de insuficiência respiratória que já estava sofrendo há três dias, tendo em vista o fato de sofrer de pneumonia aguda. Dessa forma, ela foi transferida para o HRA.


Chegando ao hospital, a idosa foi encaminhada para a sala vermelha por conta do estado de saúde gravíssimo para receber cuidados intensivos.


Ocorre que a médica plantonista e responsável pelo local determinou que os funcionários retirassem a idosa da sala no momento em que a paciente estava entrando em uma maca do Samu e disse: “Ela está boa toda, melhor do que eu”, demonstrando desdém para a condição em que se encontrava a mulher.


Testemunhas ainda afirmam que a médica, enquanto falava que a vítima estaria melhor do que ela, empurrava a maca onde estava a idosa de forma abrupta e truculenta, deixando todos os que presenciaram a cena extremamente revoltados.


Em seguida, Doralice Cavalcante foi encaminhada para a sala verde, local inadequado para ser atendida, e faleceu no dia seguinte por insuficiência respiratória.


Conforme apurado, a vítima passou por grande sofrimento, sendo que sua morte ocorreu 21 horas depois de dar entrada no HRA.


O neto da idosa gravou toda a cena e apresentou o vídeo à Polícia Civil.


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


Informações AFNoticias

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados