Quarta, 12 de agosto de 2020
63 9-99741776
Educação

01/08/2018 ás 13h40

588

A Melhor Cobertura em Notícia

Taguatinga / TO

Tocantins possui mais de 9 mil estudantes fora da escola
Levantamento do Sistema de Gerenciamento Escolar mostra que Palmas é a cidade com maior evasão escolar. Aulas retomam nesta quarta-feira (1º) em todo o estado.
Tocantins possui mais de 9 mil estudantes fora da escola
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Tocantins possui 9.457 alunos fora da escola, segundo dados do Sistema de Gerenciamento Escolar (SGE). O levantamento refere-se ao ano de 2017 e serve para que o Estado tenha estratégias para evitar a evasão nas escolas. O montante representa cerca de 4,8% do universo total de alunos, que corresponde a 193.246. Nesta quarta-feira (1º), eles voltam às aulas após as férias escolares.





A regional de Palmas tem o maior número de estudantes que abandonaram as escolas. São 30.738 alunos nas salas de aula. Em contrapartida, 1.875 abandonaram os estudos.




Os números da região de Araguaína também surpreendem. Ao todo, 38.161 estudantes estão dentro das escolas e 1.634 estão fora. Em Paraíso do Tocantins, 15.936 devem voltar a estudar nesta quarta-feira, enquanto 961 desistiram de continuar.




No norte do estado, em Araguatins, são 15.495 dentro das escolas e 804 fora. E em Gurupi, no sul do Tocantins, 20.429 alunos estão estudando, mas 844 abandonaram.



"São vários fatores que contribuem para essa evasão e abandono. Alguns fatores são sociais, a vulnerabilidade social, muitos alunos saem para trabalhar e não conseguem conciliar o trabalho e o estudo. Pedagogicamente, a distorção de idade e série e a questão dos fatores de déficits de aprendizagem", explica o diretor de desenvolvimento de gestão educacional da Secretaria Estadual da Educação, Leandro de Souza.







Para ele, a Educação de Jovens e Adultos (EJA) pode ajudar os jovens que deixaram a escola para trabalhar e sentem dificuldades em conciliar os estudos.




O diretor informou ainda que a Secretaria da Educação trabalha para reduzir esses números.




"Hoje nas nossas escolas nós temos um acompanhamento da orientação educacional onde esse trabalho é feito. Três dias consecultivos que o aluno não vai à escola, a orientação busca saber junto à família quais foram os motivos e junto com órgãos parceiros e competentes, tenta fazer com que ele possa retornar a escola. E quando ele retorna é preciso ser feito um trabalho pedagógico para que ele possa permanecer na escola", comentou.


 


 


 


 


 


 


 


 


 


Informaçoes G1/TO




O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados